o filme

apesar de guardadas à sombra
certas memórias se apagam
como a cor banhada ao sol
e o que jaz sob a lombada opaca
são as formas vagas dos traços 
onde havia mais fundos relevos

do filme babaca borrou-se o título
quem era o galã que o estrelava
quanto a mocinha teve de sofrer
por que fomos parar naquela sessão
mas não os arabescos da chance 
o cheiro artificial de manteiga
o plástico irregular do encosto
a certeza branca de tua coxa
que os dedos podiam pressentir
enquanto passava o momento

o resto depois é matéria apócrifa
o azul da tela que é sempre o azul da tela
teu perfume sentido noutro dia e não lá
a roupa que te guardou mais desejável
e que te veste sempre que voltas
da região perfeita do que não foi

Anúncios

Sobre pedrogonzaga

Músico, professor, tradutor e azarão da escrita. Ver todos os artigos de pedrogonzaga

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: