farol de santa marta

o vento para conhecê-lo
o modo como soa grave
e agudo ao mesmo tempo
no alto das pedras seu
ataque se espalha difuso
nas pernas e nos braços
a sanha de arrancar o chapéu
e de esparramar teus cabelos
é o mar lá embaixo em silêncio
tuas pernas muito brancas
estranhos caules de uma árvore
cuja copa é teu frouxo vestido
tuas pernas macias e fragrantes 
como o lenho ainda jovem
que o vento curva e retifica
a relva feita para teus pés
agudo e grave o desejo
não se reduz a uma melodia
ecoa meses depois
no frio e úmido e junhoso outono
enquanto alguém chora na tevê
mutada a artificial piedade
da decadente apresentadora

Anúncios

Sobre pedrogonzaga

Músico, professor, tradutor e azarão da escrita. Ver todos os artigos de pedrogonzaga

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: