o velho morador

os pneus gritam aguda ave
em seguida o som seco
do bicho atropelado
todos os sons de impacto
são o som da pedra
lançada em solo úmido

partido em dois
grudado no asfalto
o velho cão ainda treme
seu pelo falho
misto de pastor e collie
está emplastado de sangue

tudo aconteceu aqui perto
a cinco metros quando muito
e por alguma razão
não consigo desviar meus olhos
das patas agora imóveis
estranhamente percebo
que elas não têm unhas

as coisas que perdemos
as coisas que sempre perdemos

e então alguém me toca o ombro
pergunta-me se sou o dono
tento dizer que não
tudo bem, não é vergonha chorar
continua a velha senhora
que me dá um abraço e segue
e então me sinto fraco
sento junto ao meio-fio
em meio à algazarra dos curiosos

quando o homem da limpeza chega
vai logo sacando a pá
raspando os restos
colocando-os na lata laranja
de lixo móvel
quero dizer para que tenha respeito
era um velho morador do bairro
já estava aqui quando cheguei
mas não digo nada

Anúncios

Sobre pedrogonzaga

Músico, professor, tradutor e azarão da escrita. Ver todos os artigos de pedrogonzaga

Uma resposta para “o velho morador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: