o quarto

gosto de imaginar o quarto onde ela vive
o modo como arruma as coisas sobre a cabeceira
os frascos de perfumes ainda vivos sobre o aparador
seu modo de caminhar nua depois do banho –
eu a vejo provável na ponta dos pés ao cruzar o espelho
curvando levemente seus quadris para mim
sem óculos seus olhos luzem mais
profundamente –
vejo a roupa posta sobre a cama à espera de sua dona
e cogito instalar 7 mil câmeras para vigiar seus movimentos
mas logo ela sai
deixando o quarto inanimado
casca de alvenaria, vidro e madeira
estranha concha sem vida na areia da praia

Anúncios

Sobre pedrogonzaga

Músico, professor, tradutor e azarão da escrita. Ver todos os artigos de pedrogonzaga

2 respostas para “o quarto

  • Leitor

    “O poeta das coisas simples” – sublimes. A cada poesia tua que eu leio, eu vejo um novo mundo renascer sob o meu nariz. O que posso dizer? Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: