elegia

sentado ao teu lado
obedecendo
a sagradas convenções
pressinto tua pele
e não a toco
calor e lavanda
que o ar transporta –
insolente e
solar adaga –
o verde da madeira
do banco entrevisto
entre tuas coxas.

em minha boca
pressinto teu gosto
amêndoa
sal
e basílico,
a base de teu ventre
e o líquido forte
que teu corpo precipitará
pélago enclausurado
nereidas
somente em vosso Egeu
o tempo não age.
em vossas praias
de recantos ígneos
e primaveras silentes
alguém me chama
a tarde cai
a chance passa
a noite chega
e eu te perco
sem um átimo
da astúcia
de Ulisses.

Anúncios

Sobre pedrogonzaga

Músico, professor, tradutor e azarão da escrita. Ver todos os artigos de pedrogonzaga

2 respostas para “elegia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: