Era noite

Era noite
e caminhávamos entre os escombros
de calçadas desfeitas
e jardins arruinados,
já não éramos perfeitos
e talvez fosse
a última chance
sob a lua evidente
de conhecermos a conflagração
dos corpos.

Anúncios

Sobre pedrogonzaga

Músico, professor, tradutor e azarão da escrita. Ver todos os artigos de pedrogonzaga

4 respostas para “Era noite

  • barbara corsetti

    será essa a quebra do espelho?
    bjs

    • pedrogonzaga

      Desculpe, Barbara, não entendi o negócio do espelho. Beijão.

      • barbara

        Pedro, adoro esses teus poemas com imagem nítida e
        a quebra dos espelhos foi a imagem que se formou quando li… quebra da ilusão do ideal… pode parecer escombros, mas muitas vezes, é onde tudo começa!

        beijos

      • pedrogonzaga

        Ah, agora entendi. É que estavas um passo à frente, ehe. Não tinha pensado nisso que disseste. Mas me parece uma ótima leitura, que, sem dúvida, engrandece o poema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: