Descoberta

Descobri-me poeta tarde na vida
quando o saudável senso do ridículo
celebrado aos meus vinte anos
revelou que o queixo altivo
aos trinta
protegia-se de fantasmas.

Descobri-me poeta pelo mero acaso
de uma brincadeira
sucessiva
que em surdina
rio subterrâneo
exposto aqui e ali
em fraturas do solo
foi se alastrando
numa estranha hidrografia.

Descobri-me poeta ao meio-dia
alívio dos amigos
para os quais não li
os poemas não-escritos
na última década.

Descobri-me poeta
e isto é tudo
o que você precisa saber
para daqui por diante
se afastar de mim.

Anúncios

Sobre pedrogonzaga

Músico, professor, tradutor e azarão da escrita. Ver todos os artigos de pedrogonzaga

4 respostas para “Descoberta

  • Giulia

    Pedro,

    Que bonito!
    Que bom que seja uma descoberta, porque assim assumes a condição. No meu caso, de nem-poeta, nem-nada na literatura, só me resta o atrevimento! De qualquer forma, brindo ao poder da literatura. E sigo com mais vontade de escrever.
    Abraço!

  • rosane pereira

    Pedo querido,
    Viva a tua descoberta, o momento em que te soubeste poeta. Confesso que demorei para te escrever porque o efeito da leitura do que escreves é sempre muito forte em mim. Agora que és poeta, isso se potencializou.
    beijo do coração,
    Rosane

    • pedrogonzaga

      Rosane,
      Obrigado pelos lindos comentários. Seguirei tentando manter a verve poética. Logo teremos a Domi por aqui com o trabalho dela que está fantástico. Que alegria. Beijão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: